VDP Tasting: os vinhos Grand Cru da Alemanha


A Grande Degustação da VDP em Wiesbaden. Foto: Weinkaiser.de

A Degustação da VDP em Wiesbaden. Foto: Weinkaiser.de

VDP (Verband Deutscher Prädikats- und Qualitätsweingüter e.V.) é uma associação alemã, fundada em 1910 que visa fazer vinhos de qualidade. Tem mais de 200 membros e regula os rendimentos, as variedades de uvas permitidas e classifica os vinhedos em 4 tipos, sendo o melhor o Grosse Lage, ou Grand Cru. Vale dizer que há uma classificação chamada de Grosses Gewachs (ou GG nos rótulos), que é o Grand Cru para vinhos secos.

Em Agosto de 2015 a VDP fez uma grande degustação com mais de 400 vinhos Grand Cru das diversas regiões produtoras da Alemanha. A degustação para jornalistas/escritores do mundo inteiro foi em Wiesbaden e teve precisão alemã: nomes reservados nas mesas, espaço amplo, serviço rápido e eficiente, e vinhos grandiosos.

VDP TastingEu provei cerca de 70 vinhos, das mais diversas regiões alemãs. Tive boas surpresas, principalmente com os tintos feitos com a uva Pinot Noir (Spätburgunder) de alta qualidade da região de Baden e da região de Pfalz, ou Palatinado. Claro que os vinhos da uva Riesling do Vale do Rio Mosel e do Vale do Rio Reno estavam excelentes também.

Nesse post vou falar dos vinhos tintos de Baden (nome dos produtores em negrito, para facilitar):

  • Doktorgarten Spätburgunder Staatsweingut Freiburg 2013

Aromas de frutas vermelhas (cereja, mirtilo), terra, fumaça e especiarias. Com taninos médios e acidez média+ refrescante, o vinho é delicioso e bastante interessante. 88 pontos.

  • Winklerberg “Roter Boden” Stigler 2011

Aromas de terra, sous bois, cogumelos, fruta vermelha (cereja vermelha e mirtilo). Taninos e acidez média, talvez não aguente muito tempo em garrafa, beber já. 85 pontos.

  • Winklerberg Wanne Spätburgunder “Häusleboden” Dr. Heger 2013

Aromas de frutas vermelhas (cereja, framboesa), trufas negras, defumado, madeira. Com taninos médios, acidez média+ e final médio+. Vinho delicioso. 89 pontos.

  • Schlossberg Spätburgunder Stigler 2011

Aromas muito complexos de cogumelos, frutas vermelhas, terra, notas minerais como pedra molhada, além de café em pó. Seco, de taninos médios, álcool balanceado e acidez média+, tem final longo, para beber agora ou guardar. 90 pontos

  • Sonnenstuck Spätburgunder Blankenhorn 2013

Muita fruta no nariz, com notas de frutas vermelhas (cereja vermelha, mirtilo, cereja ácida). De taninos macios, tem corpo e álcool médio, bem balanceados, acidez média+ refrescante, final longo. Delicioso. 89 pontos

Vale dizer que todos estes vinhos tem preço de venda entre 25-30 euros. Um achado!

Saúde!

Ale Esteves

Comentários

comments

Leave a Reply