Safra Bordeaux 2013: guerra contra a natureza e chaptalização. 1


Châteu Palmer: chaptalização na safra 2013.

Châteu Palmer: chaptalização na safra 2013.

Aconteceu no início de abril a semana en primeur em Bordeaux, França. Durante essa semana, críticos, jornalistas e negociantes de vinho vão a Bordeaux dar seu veredicto sobre a qualidade dos vinhos da safra 2013, facilitando a vida dos compradores.

En primeur é um método de compra de vinhos, enquanto a safra ainda está no barril, oferecendo a oportunidade de investir em um vinho antes deste ser engarrafado e comprá-lo por um valor 20 a 30% menor. Algo como comprar um apartamento na planta.

Steven Spurrier, o editor da revista inglesa Decanter e o famoso organizador do “Julgamento de Paris” foi enfático: “esqueça sobre comprar Bordeaux 2013 en primeur.” Segundo ele, a safra 2013 foi sobre dinheiro e terroir, quem não tivesse esses dois, não teria bom vinhos.

Aymeric de Gironde, diretor do Château Cos d’Estournel concordou: “Normalmente produzimos vinho para fazer dinheiro, mas em 2013 precisamos de dinheiro para fazer vinho.”

Mas o que aconteceu em Bordeaux no ano de 2013? O clima foi péssimo. A safra teve pouquíssimo rendimento. E foi necessário fazer chaptalização (adicionar açúcar ao mosto) para elevar o álcool dos vinhos, já que a porcentagem de álcool não atingiu meros 12%. Château Palmer e outros admitiram a chaptalização, algo que só se viu em 1994.

Ainda assim, os produtores conseguiram fazer bons vinhos, com personalidade, porém bem distintos das safras anteriores. Entre os tintos da margem esquerda, todos os Premier Cru atingiram boa pontuação (18, de um total de 20 segundo a escala britânica) e entre os tintos da margem direita Pavie e Lafleur foram os melhores de Saint-Emilion.

As verdadeiras estrelas da safra foram os brancos de Bordeaux e os vinhos doces de Sauternes. Château D’Yquem e o branco seco do Château Haut Brion foram os mais bem avaliados, entre todos os vinhos da safra 2013.

Ao que parece, alguns produtores já decidiram baixar seus preços, a exemplo do Château Lynch-Bages de Pauillac e Pichon Longueville (Baron) com valor 17% menor que 2012. Talvez seja uma boa oportunidade para provar aquele Bordeaux que você sempre quis. Saúde!

Fonte:

http://www.decanter.com/bordeaux-2013/en-primeur-coverage/586787/bordeaux-2013-the-decanter-verdict

http://www.decanter.com/bordeaux-2013/en-primeur-coverage/586770/bordeaux-2013-chateaux-forced-to-chaptalise-in-toughest-vintage-for-years

http://www.jancisrobinson.com/articles/a201404061.html

http://blog.bauduc.com/2014/03/28/bordeaux-2013-en-primeur-off-and-running/

 

Comentários

comments


Leave a Reply

One thought on “Safra Bordeaux 2013: guerra contra a natureza e chaptalização.