O vinho custa mais barato na Guatemala ou no Brasil? 4


Quesos y Vino: pizzaria, restaurante italiano, e winebar, com um pátio enorme ao ar livre.

Quesos y Vino: pizzaria com forno de lenha, restaurante italiano, e winebar ao ar livre.

Estou em La Antigua, na Guatemala, que é uma cidade bem antiga e interessante. Antigua foi fundada pelos espanhóis em 1524 e foi capital do reino da América Central, tendo a primeira universidade em 1687.

 

A cidade é rodeada por 3 vulcões, Acatenango, Volcán de Àgua e Volcán de Fuego, este último ativo. Há passeios de ônibus, trekking, moto ou até bicicleta aos vulcões. Custo do passeio de ônibus: US$ 10,00.

 

Tabacos y vinos: lojinha com 2 mesas para degustação e venda de charutos. E olha os Supertoscanos deitados!
Tabacos y vinos: lojinha com degustação, Supertoscanos e venda de charutos.

Ontem passei pela cidade histórica e vi diversos winebars e lojinhas de vinho. Entrei em todas, olhei os preços e o cardápio. E adivinhe onde o vinho custa mais caro? No Brasil, claro.

 

A Guatemala tem, na maior parte, vinhos espanhóis, chilenos e argentinos, talvez por acordos de cooperação. Mas mesmo os italianos e franceses são mais baratos que os vinhos no Brasil.

 

 

Almacen Troccoli: loja de vinhos e winebar no calçadão do centro histórico de Antigua.
Almacen Troccoli: loja de vinhos e winebar no calçadão do centro histórico de Antigua.

A título de comparação, a Freixenet Cordon Negro, que custa R$ 65,00 no Brasil ou US$ 15,00 no Duty Free, aqui custa o equivalente a R$ 39,00. Ou seja, considerando o dólar e IOF, é quase mais barato que no nosso Duty Free.

Brasil está na hora de mudar!!

Comentários

comments


Leave a Reply

4 thoughts on “O vinho custa mais barato na Guatemala ou no Brasil?

  • Manolo

    Não tem que ir muito longe, da última viagem a Lima, Peru, a mala venho cheia de Gran Reservas espanhóis por muito menos da metade do preço que é oferecido no Brasil: Também argentinos e chilenos vendidos a mais do RS 200 aqui lá se encontra por menos da metade desse preço, e aproveitando que o Peru é o único país que temos 40 kg de bagagem rsrs… já o resto do Sul América é só 23 kg.

    Abraço!