Dom Perignon 2003 para a #CBE: experiência horrível… 7


Dom Perignon

Dom Perignon Vintage 2003: embalado como uma jóia.

Bem vindos ao mês de Abril, e hoje é dia 1, dia da mentira ou dia dos tolos, celebrado não só no Brasil, mas em países de língua inglesa e na França também, local onde provavelmente foi inventado.

Para o post de hoje para a Confraria Brasileira de Enoblogs (CBE), eu tinha que escolher um vinho com mais de 10 anos de idade, assim nos sugeriu Luiz Cola, do blog Vinhos e Mais Vinhos. Escolhi então o champagne Dom Perignon Vintage 2003, com 11 aninhos de idade, para o desafio. Mas será que o vinho estava ruim ou estragado mesmo?

Eu ganhei essa garrafa e decidi abri-la em um sábado à noite e acompanhar caviar e outros aperitivos. Peguei taças de vinho (e não as flute, taças típicas de champagne) para que os aromas ficassem mais evidentes, já que o champagne era um vintage, envelhecido durante longos anos sobre leveduras.

Assim que abri o vinho, achei que fosse ver e beber estrelas, mas ele demorou um pouco para abrir e se mostrar. Mas o resultado foi esse: coloração amarela, com leves toques de dourado e finíssimas bolhas. No nariz muitos aromas cítricos, de fruta fresca, mostrando que o Dom Perignon 2003 ainda tem muita vida pela frente. Também senti notas de fermento e um toque floral. Com o tempo e, à medida que o champagne foi esquentando na taça (nunca servir champagne vintage muito gelado), surgiram outros aromas, demonstrando boa complexidade do Dom Perignon. Na boca, maravilhoso! Super boa acidez, refrescante, com final bem longo, uma ótima sensação de mousse na boca, bem fácil de beber.

champagne e caviar

Champagne vintage e caviar harmonizam tão bem quanto praia e mar.

Acompanhado do caviar, ficou excelente, claro e no final desejei ter mais algumas garrafas….

2003 foi um ano difícil para a região de Champagne: ocorreram geadas de primavera e depois um dos verões mais quentes do continente europeu. Muitos críticos compararam esse vintage com as excelentes safras de 2000 e 2002, dizendo que 2003 não tinha tanta complexidade. O próprio produtor diz que o vinho é “mais tátil e vibrante, que aromático”. E realmente foi essa minha impressão. Já bebi champagnes, como Louis Roederer, bem mais aromáticos, mas a sensação em boca deste Dom Perignon vintage 2003 foi inesquecível.

No final a experiência foi ótima, por isso, Feliz dia da Mentira para você!

Saúde!

Ale Esteves

 

Comentários

comments


Leave a Reply to Nilson Cesar Cancel reply

7 thoughts on “Dom Perignon 2003 para a #CBE: experiência horrível…

  • Nilson Cesar

    Sempre me sinto lesado quando abro Dom Ilusão..
    Dias atrás no dia 29/03 um grande amigo e cliente convidou-nos para um janta,r em um ótimo e singular restaurante de culinária francesa aqui na ilha, e, para tirar uma dúvida de suas cabeças abri uma vintage 2000. Tínhamos nos deliciado com duas outras champagnes de preço bem menor e quando abria a Dom foi uma frustração geral…pela, enésima vez, mostrou que a sugestão marqueteira é muito bem elaborada, da tal modo que muita gente acredita que o monge inventou a bebida quando na realidade buscou eliminar os defeitos, entre eles o mais terrível> as agradáveis bolhas…e que se paga muito por quase nada…só lenda..

    • Ale Esteves Post author

      Nilson, acho que o champagne é realmente bom, mas é muito caro. Então pelo preço e pelo marketing colocamos nossas expectativas lá em cima e às vezes não correspondem ao que imaginávamos. Tenho uma 2004 em casa, dizem a safra foi melhor, tenho vontade de abrir e tirar a teima.
      E os Podcasts tem ouvido? Sugestoes?
      Abraço, Alessandra

  • ricardo

    Realmente na Franca é muito comum beberem Champagne em copos de vinho branco ou tintos (maiores) ao inves dos flutes.
    Os Flutes para mim nao realcam bem os aromas.
    Acho que a tendencia dos fabricantes de copos como a Riedel é a fabricacao de copos mais largos para espumantes para realcar os aromas. Faz tempo que nao bebo espumante em casa em flutes pois tambem prefiro copos maiores.

    • Ale Esteves Post author

      Verdade Ricardo, em degustaçoes provamos sempre com as taças ISO, que tem a boca bem maior que a “flute”. Acho que vai ser tendência para bons champagne sempre. beijos Ale

  • Debora fazer

    Hehe! Boa mentirinha sobre o “”coitado”” do Dom Perignon que virou a sua piada para o dia 1 de Abril!

    Ainda estou a aprender a degustar os vinhos e é bom ler posts como o seu para se familiarizar com os termos e entender o que se deve observar!

    Obrigado e saúde!

    • Ale Esteves Post author

      Obrigada Débora,
      aproveite também e baixe os podcasts do Dama Do Vinho. Assim você pode aprender sobre vinhos em apenas 10 minutos e estando no carro, na academia ou na espera do consultório médico. Abraço, Alessandra