Análise: safra Bordeaux 2015


Cada safra tem um preço em Bordeaux. Essa garrafa vale mais de 3 mil reais.

Cada safra tem um preço em Bordeaux. Essa garrafa vale mais de 3 mil reais.

Vocês já devem ter ouvido sobre como a safra 2015 foi boa na Europa. Eu mesma já comentei em Podcasts e cada hora há uma nova comunicação por parte das agências falando maravilhas sobre o Douro, a Alsácia, Champagne, Alemanha e outros países/regiões. Mas é em Bordeaux que uma boa safra faz diferença e por vários motivos.

Bordeaux, localizado no Sudoeste da França às margens do estuário de Gironda, tem clima marítimo. O Oceano Atlântico está bem perto, trazendo umidade e protegendo, na maioria das vezes, de geadas de primavera e do congelamento das vinhas no inverno. Mas esse clima pode ser instável, com muita chuva e vento também, causando doenças fúngicas. Assim o clima de Bordeaux é marginal. Nem todo ano as uvas conseguirão amadurecer suficientemente e por isso mesmo o vinho de Bordeaux sempre foi um vinho de corte, um blend entre várias uvas. Plantar 3 ou mais uvas, garantiria que o produtor teria algo para colher e vinificar.

A título de exemplificação, outras regiões da França, como o Languedoc no sul, ou outros países não sofrem variação de safra tão grande. A Argentina, por exemplo, e sua principal região de produção de vinhos Mendoza, tem sol o ano inteiro. Água para irrigação é farta, que vem dos Andes, e um dos únicos fatores de risco é granizo (além de nematóides). Assim, todo ano as uvas de Mendoza irão amadurecer bem.

Outro motivo da importância na safra em Bordeaux é o preço dos vinhos. Em uma safra boa, o preço dos vinhos pode atingir níveis altíssimos, impagáveis, o que talvez não aconteça com safras tidas como menos importantes. Veja aqui uma comparação de preços, que fiz usando o Bordeaux Index:

 

VINHO

SAFRA

PREÇO

 Château Latour  2005  6.700 pounds /por caixa com 12 garrafas
 Chateau Latour  2011  3.500 pounds/caixa
 Chateau Margaux 2005  5.500 pounds/caixa
 Chateau Margaux  2011  2.700 pounds/caixa

2005 foi uma safra excelente, tida como 100 pontos para muitos especialistas. Já 2011 foi uma safra chuvosa, considerada como 85 pontos somente. Mas vale lembrar que os bons produtores, conseguem produzir bons vinhos, ainda que em safras ruins. Talvez eles produzam menos, com mais cuidado. Assim se você quiser provar um Chateau Latour 2011, que sai por R$ 1.693,50 cada garrafa* (contra R$ 3.243 em 2005), vai valer a pena. Esse vinho recebeu mais de 90 pontos de publicações como Robert Parker Wine Advocate e Wine Spectator. (**Vale dizer que estes preços são europeus, não sei o valor no Brasil com impostos).

Bom, mas vamos a 2015. Como teria sido o clima para fazer essa safra tão especial? O Conselho de Bordeaux tem chamado a safra de excepcional, invejável, imperdível.

O clima foi realmente ideal: levemente frio durante o inverno, o que ajudou as vinhas a descansarem. A primavera foi ensolarada e as plantas floresceram nas duas primeiras semanas de Junho com tempo quente, seco e também ensolarado. O verão foi esplêndido, com temperaturas amenas e quantidade de água necessária. Em Setembro o tempo foi seco, o que tornou possível esperar até que as uvas estivessem maduras antes da colheita, respeitando o tempo de maturação distinto de cada variedade. A colheita aconteceu sem maiores problemas e a quantidade de uvas foi farta, com ótima qualidade.

Assim, Bordeaux 2015 vai ser uma daquelas safra de alta qualidade em todas as apelações (branco, tinto, doce, rosé e cremant) e de alto preço entre os produtores famosos. Vai valer a pena comprar, para quem puder pagar.

Boa semana!

Ale Esteves

Comentários

comments

Leave a Reply