A mudança climática e os vinhedos na Alemanha


RieslingwegHá 3 semanas estive na Alemanha conhecendo as novas tendências do vinho alemão. Pude provar não só excelentes vinhos da uva branca Riesling, muito frescos e minerais, mas também os delicados tintos da uva Pinot Noir, que em alemão se chama Spätburgunder.

Mas curioso mesmo foi provar vinhos das uvas Syrah, Cabernet Sauvignon e Merlot, feitos na região do Palatinado (Pfalz). Esta é uma região ao oeste de Frankfurt, que tem o clima consideravelmente mais quente que o famoso Vale do Rio Mosel, por exemplo.

Lá os produtores estão testando novas variedades, em razão da mudança climática. É certo que os verões tem sido mais quentes na Europa, e os invernos menos rigorosos.

Em 2012 a Academia de Ciências dos Estados Unidos publicou um estudo falando sobre a mudança climática e como ela afetará os vinhedos do mundo. De acordo com essa publicação, em 2050 vamos ver novas áreas de vinhedos, como norte da Alemanha, Polônia e Inglaterra e as tão conhecidas áreas como Toscana e mesmo Bordeaux na França, deixarão de ser aptas, já que sofrerão com extremo calor e seca.

Ainda que haja discordância sobre o estudo, os produtores do Palatinado tem sentido a diferença nos vinhedos. A colheita tem sido adiantada, em média, de 10 a 15 dias, nos últimos anos, e a safra 2015 foi bem seca.

Se você não conhece muito os vinhos alemães, sugiro provar os vinhos Riesling secos (trocken), os deliciosos Sauvignon Blanc e Pinot Gris, e mesmo os Pinot Noir que competem com os vinhos da Borgonha. Outra novidade são os espumantes de alta qualidade, feitos pelo mesmo método de champanhe.

Algumas dicas de vinhos:

Riesling:
– Weingut Schloss Lieser Riesling Trocken: produtor de alta qualidade, do vale do Mosel. R$ 99,00, importadora Weinkeller.

– Franz Künstler Riesling Kabinett Trocken Hochheimer Hölle 2008: um Riesling seco, bem mineral, ótimo para acompanhar comida asiática, sushi e peixes. R$ 168,00, importadora Decanter.

– Von Bühl Forster Jesuitengarten Grosses Gewächs Riesling 2008: este é um Riesling de um excelente produtor, e ainda de vinhedos Grand Cru, que em alemão significa Grosses Gewächs. R$ 374,20, Importadora Decanter.

Pinot Gris e Pinot Noir:
– Weingut Heinz Pfaffmann Grauburgunder (Pinot Gris): leve e fresco, boa qualidade por bom preço. R$ 75,00, importadora Weinkeller.

– Kloster Heilsbruck Spätburgunder (Pinot Noir) Barrique: delicioso tinto, leve e fácil de tomar. R$ 139,00, importadora Weinkeller.

– Von Bühl Spätburgunder QbA 2008 (Pinot Noir): ótimo produtor. R$ 215,60, importadora Decanter.

Espumante:
– Espumante Von Bühl Spätburgunder Sekt Rose Brut 2009: aromas de frutas vermelhas e fermento, com perlagem bem fina, esse espumante é seco e de alta qualidade. R$ 178,40, importadora Decanter.

Contatos:
Importadora Decanter
www.decanter.com.br
Enoteca Decanter
Rua Joaquim Floriano,838- Térreo | Itaim Bibi | São Paulo/SP | CEP: 04534-003
Fone: 11 3702-2020
e-mail: maite@decanter.com.br

Importadora Weinkeller
www.weinkeller.com.br
Tel.: (11) 4114-6789 / (11) 3062-1684
Cel.: +55 (11) 98300-3873
Email: info@weinkeller.com.br
Rua Cristiano Viana, 441 cj. 31
Jardins – São Paulo – SP

 

**Texto publicado na minha coluna do Portal Universo Jatobá, em 19/09/2015.

Comentários

comments

Leave a Reply